i am a bad boy, anyway.
Somos primas e postaremos diariamente. Nosso tumblr é sobre: bebidas, drogas, homens, mulheres, sexo e amor. Não temos apenas um tema exclusivo. Raquel Araujo, 17 anos, solteira e moro em Minas Gerais. Karen Larissa, 15 anos, solteira e moro em Brasilia.

Oi garoto, como você tá? Já faz certo tempo que não te escrevo, né? Acredito que você tenha sentido um alivio em não receber mais cartas minhas, ou pensou que eu finalmente havia te esquecido… Mas sinto lhe informar, eu não te esqueci. Eu seria incapaz de te esquecer. Eu te amo. Mesmo você sendo um idiota, mesmo você dando vacilos atrás de vacilos, eu te amo. Você pode me achar louca por ser assim, por te amar assim desse jeito, mas fazer o quê?! Eu não tenho culpa. Sua presença me fazia tão bem, seu abraço era tão reconfortante, que eu não sentia vontade alguma de sair dos seus braços. Ao seu lado eu sempre me senti segura, era como se não existisse mais ninguém, a não ser você. Seus olhos castanhos cor-de-avelã sempre me hipnotizaram, era como se dentro deles tivesse um segredo, como se você escondesse dentro deles algum mistério, e isso me atraia. Sempre me atraiu. Talvez seja por causa desse seu jeito ai. Essa coisa de ser meio ogro e meio príncipe ao mesmo tempo. É tão apaixonante, tão fácil de se apegar, de se apaixonar… Que não creio que tenha sido surpresa eu ter me apaixonado por você. O único problema fora o tempo, ele foi nos desgastando, foi te levando para longe de mim e olhe só, não estamos mais juntos. Eu não sou mais a mesma, e tenho certeza de que você também não. Nós mudamos. Nos tornamos tudo aquilo que não queríamos, nosso amor não foi capaz de nos unir.Você se foi. E eu também fui. Fui para bem longe, enquanto você caminhou para o lado oposto ao meu. Quem diria, nossa história ter isso como fim. Não! Esse não pode ser o fim. Não pode terminar assim. Não pode. Você não entende, não é? Eu sou a sua pequena, sempre serei, e é nos teus braços o meu lugar. Vê se enxerga, eu sou a única garota em todo o mundo que sempre vai te amar, a única que mesmo depois de você ter vacilado tanto ainda está ao seu lado. Você não vê? Será que é tão cego assim? Eu tô aqui. Eu sempre estive. Até mesmo quando você me disse para ir embora, eu permaneci. Nunca te deixei. Eu sempre fiquei ao seu lado. Até mesmo quando não tinha mais forças. Agora me diz, por que mesmo eu fui fazer tudo isso? Pra quê tanto sacrifício? Pra quê tanta esperança por um amor sem valor algum? Pra quê? Me diz, porque eu realmente não sei.

Roberta L. (via persentir)

Não era o bastante ser seu último beijo. Eu queria ser seu último amor.

Quem é você, Alasca? (via delator)
THEME